Thursday, 12 July 2007

por dentro da alma...

"quando eu era pequena, a minha mãe estendia roupa como se fosse magia, enquanto cantava e sorria... eu sentia-me, a cada renovada vez, como se pudesse ficar ali para sempre.. a ver a roupa a esvoaçar e a ouvi-la sorrir por entre as canções que murmurava...


às vezes recordo a minha mãe como uma nuvem.


daquelas nuvens brancas, algodonescas e robustas... que nos enchem de uma sensação de tranquilidade (daquelas que nem se nota que foi surgindo...) as asas da imaginação tornam-se leves e percorrem mundos imensos... de olhos abertos, mas fechados."

17 comments:

candido.filho said...

:')
que bonito Isabel.

joao said...

que bonita, isabel...

isabel said...

[ sorriso ligeiramente ruborizado e grato pela beleza dos vossos olhos... teus e Teus... ] =)

Mateso said...

Hoje ao passear por todos estes diversos cantos, deparei com um post a um pai e agora outro a uma mãe...
Não sei qual deles me faz mais sensível... uma mão feminina outra masculina, mas o teor, é o mesmo sejam as palavras diferentes, o de : Amor.
Levo a ternura feita amor dentro de mim.
Obrigada.
Doce Beijo.

Fernando said...

esto me recuerda un poco al heno de pravía ;);)..es broma...bueno y ese olor a membrillo de los cajones de ropa en los pueblos...besos

Flávia Vida said...

as mães são mesmo como nuvens...a embelezar ainda mais os nossos azulados (ou até mesmo os cinzentos, por quê não?) e lindos dias...
sempre!!!

=**

petroy said...

lindas as palavras brancas ... de luz - de nuvens - de sorrisos

Ines said...

É incrível as recordações que ficam dentro de nós...lembramo-nos de cada pessoa, não como a pessoa, mas como um episódio! Memórias de quando se era petiz :)

Beijinhos e muntos gengibres

magarça said...

Gosto de vos ver, aí em cima, de mãos dadas, num voo mágico :)

CNS said...

Vou daqui com as mãos cheias de algodão em nuvens.

bjs

isabel said...

* * * =) * * *

starfish said...

magia em forma d palavras*

Isabel Aleixo said...

E com Fada Ventania ou sem ela, o teu blog encanta a cada cantinho que começo a vasculhar!

Beijinho partido ao meio.

A outra metade ficou no meu blog para poderes ir lá espreitar, de quando em vez. Eu hei-de vir cá, ver a outra metade...

eyes shut said...

a imensidão que cabe e transborda na alma...

Luci * in the Sky with Diamonds * said...

que lindo! :)

aida monteiro said...

sorriso e sorriso e outro sorriso (daqueles a entardecer). muito belo, isabel.

Anonymous said...

...e o cântico mais frequente era "O Sol já raiou...o Sol ja raiou...é a Natureza em Flor..."

era doce e terna a forma com que colocava o chapéu de abas largas que cobriam de sombra as maçãs do rosto e o brilho do Seu olhar...

também a recordo nessa doce melodia...

Aman