Friday, 8 June 2007

Quem és tu

Quem és tu que assim vens pela noite adiante,
Pisando o luar branco dos caminhos,
Sob o rumor das folhas inspiradas?

A perfeição nasce do eco dos teus passos,
E a tua presença acorda a plenitude
A que as coisas tinham sido destinadas.

A história da noite é o gesto dos teus braços,
O ardor do vento a tua juventude,
E o teu andar é a beleza das estradas.

Sophia de Mello Breyner Andresen,
Obra Poética I, Caminho




(ilustração: Rebecca Dautremer,"La tortue géante des Galapagos")


7 comments:

inês leal, 31 anos à volta do sol said...

....:)***...***

e que imagens liiiiindas******

Cristina Nobre Soares said...

Lindo poema de Sophia... Boa escolha! :)
... adorei as imagens...

Bom fim de semanaBJ

joão said...

me lembrou o:

"Quem foste tu, quem és tu? Não és nada!
Se na vida fui errada
Tu foste errado também
Se eu errei, se pequei, não importa
Se nesta hora estou morta
Pra mim morreste também..."

=¬)

Anonymous said...

ei tolita linda e fofa e bela e etc.. mts bjinhos! ***

Gosto mt do teu bulogue! ;)

bjoca gande e doce!

Fernando said...

hermosas palabras que me cuesta entender del todo..;);)..besos.

isabel said...

si se entienden a traves de alma, ahí o tienes todo claro... claro en la aparente oscuridad. ("besicos")

ana said...

adoro as ilustrações desta senhora e a sophia vive no meu coração.